Natu Dicas

Aids ( abreviação para acquired immunodeficiency syndrome – síndrome da imunodeficiência adquirida, em português ) é uma enfermidade crônica causada pelo vírus HIV, que danifica o sistema imunológico e interfere na agilidade do corpo batalhar em oposição a outras infecções ( febre héctica, pneumocistose, neurotoxoplasmose, entre outras). A Aids similarmente favorece a ocorrência de alguns tipos de câncer, como sarcoma de Kaposi e linfoma, além de provocar redução de peso e andaço. Embora de também não interessar cura para a enfermidade, nos dias de hoje há tratamentos retrovirais capazes de reforçar a probabilidade de vida dos soropositivos.

 

O que é a AIDS?

 

O que é HIV?

 

HIV é a abreviação em inglês do vírus da imunodeficiência humana (human immunodeficiency virus), que é o responsável pela aids. O HIV é uma infecção sexualmente contagiante, que similarmente pode ser contraída pelo contato com o sangue eivado e de maneira perpendicular, ou seja, a mulher que é portadora do vírus HIV o transmite para o filho ao longo a gestação, invenção ou amamentação.

 

HIV na corrente sanguínea – Imagem Getty Images

 

No Brasil, de acordo com o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (UNAIDS), a existência do HIV em indivíduos de 15 a 49 anos é de 0,6%, de acordo com incremento em 2013. De acordo com o mesmo informação, o Brasil apresenta uma existência maior que os seus vizinhos Bolívia e Chile, os dois com 0,3%, Paraguai e Peru, com 0,4% e Colômbia, 0,5%, por exemplo. No Haiti a tarifa é de 2%, porém os números são bastante mais grandes em países africanos como Zimbábue (15%), Moçambique (10,8%), Malavi (10,3%), Uganda (7,4%) e Estou-fraca (2,4%). No Canadá e na Itália a existência de infecção pelo vírus é de 0,3%.

 

Motivos

 

Os cientistas acreditam que um vírus parecido ao HIV ocorreu pela primeira vez em algumas populações de chimpanzés e macacos na Feito, no qual eram caçados para servirem de mantimento. O contato com o sangue do mono eivado ao longo o corte ou no processamento de cozinhá-lo pode ter autorizado ao vírus entrar em contato com os seres humanos e se reintegrar o HIV.

 

Células infectadas pelo vírus HIV – Imagem Getty Images

 

O HIV é emitido especialmente por relações sexuais (vaginais, arquivo ou orais) desprotegidas, ou seja, sem o utilização do camisa-de-vênus, e compartilhamento de seringas e agulhas contaminadas com sangue, o que é comum entre usuários de drogas ilícitas – que similarmente são capazes de contrair mais doenças, como hepatites. Outras vias de transmissão são por transfusão de sangue, no entanto é bastante raro, uma vez que a testagem do banco de sangue é efetivo, e a perpendicular, que é a transmissão do vírus da mãe para o filho na preparação, amamentação e especialmente no hora do invenção, o que pode ser acautelado com o tratamento apropriado da grávida e do recém-nascido.

 

A infecção pelo HIV evolui para Aids no momento em que a indivíduo não é fraude e sua proteção vai diminuindo durante do tempo, uma vez que, mesmo sem sinais, o HIV continua se multiplicando e atacando as células de intervenção, especialmente os linfócitos TCD4+. Por manifestação, a indivíduos que possui aids apresentam contagem de linfócitos TCD4+ menor que 200 células/mm3 ou evidencia enfermidade definidora de aids, como neurotoxoplasmose, pneumocistose, febre héctica extrapulmonar etc. O tratamento antirretroviral visa dificultar a marcha da enfermidade para aids.

 

Quanto tempo tardada para os sinais da Aids se manifestarem?

 

Uma indivíduo pode estar infectada pelo HIV, sendo soropositiva, e não impreterivelmente entregar dever do sistema imune com depleção dos linfócitos T, podendo viver por anos sem reclamar sinais ou reproduzir a AIDS. Há similarmente o tempo chamado de janela imunológica, que é o tempo entre o andaço e o início de fabricação dos anticorpos pelo corpo. Nesse tempo, não há determinação de esperança nos testes, uma vez que também não há anticorpos, e pode variegar de 30-60 dias. Ainda que nesse tempo a indivíduo não seja identificada como portadora do HIV, ela já é transmissora.

 

Saiba mais: Aids: afazeres com a regime evitam infecções

 

Elementos de perigo

 

Para se contrair aids é preciso que a indivíduo seja infectada pelo vírus HIV. Todos estão sujeitos a contrair o vírus HIV, uma vez que a enfermidade não escolhe coloração de pele, idade, gênero ou preferências sexuais, porém, há alguns comportamentos de perigo para a infecção por HIV:

 

Correlação sexual (vaginal, anal ou oral ) com indivíduo infectada sem o utilização de preservativos

 

Compartilhamento de seringas e agulhas, especialmente, no utilização de drogas injetáveis

 

Reutilização de itens perfurocortantes com figura de sangue ou fluidos contaminados pelo HIV.

 

 

Mulheres HIV-positivas que queiram emprenhar similarmente precisam ingerir as providências, sob indicação médica, para não passar o vírus para os seus filhos ao longo a preparação ou invenção. Mulheres infectadas pelo HIV não precisam incentivar, uma vez que o vírus pode ser emitido pelo leite bondoso.

 

 

Sinais

 

Sinais de AIDS

 

Os primeiros sinais de HIV observáveis para Aids são:

 

Saiba mais: Conheça os sinais de HIV em cada ciclo da enfermidade

 

Indefensabilidade

 

Febre

 

Emagrecimento

 

Andaço prolongada sem pleito ostensível.

 

 

Nas crianças que nascem infectadas, os efeitos mais comuns são:

 

Complicações nos pulmões

 

Andaço

 

Dificuldades no progresso.

 

 

Ciclo sintomática principiante da Aids:

 

Candidíase oral

 

Percepção constante de canseira

 

começo de gânglios nas axilas, virilhas e pescoço

 

Andaço

 

Febre

 

Indefensabilidade orgânica

 

Transpirações noturnas

 

Redução de peso superior a 10%.

 

 

Infecção aguda da Aids:

 

Febre

 

Afecções dos gânglios linfáticos

 

faringite

 

dores musculares e nas articulações

 

ínguas e manchas na pele que desaparecem depois de alguns dias

 

Feridas na setor da boca, esôfago e órgãos genitais

 

Falta de fome

 

Estado de prostração

Dor de cabeça

 

Receptividade à luz

 

Redução de peso

 

Náuseas e vômitos.

 

 

Os sinais que indivíduos com aids são capazes de entregar incluem:

 

Emagrecimento não voluntário

 

Exaustão

 

Crescimento dos linfonodos, ou ínguas

 

Sudorese noturna

 

Calafrios

 

Febre superior a 38ºC ao longo diversas semanas

 

Andaço crônica

 

Manchas brancas ou lesões incomuns na linguarão ou boca

 

Dores de cabeça

 

Exaustão vivo e ininteligível

 

Ficção turva e / ou distorcida

 

Erupções cutâneas e / ou inchaços.

 

 

Esses sinais são capazes de ser agravados sem o tratamento apropriado, além de que, o paciente vivendo com HIV/Aids pode entregar mais vestígios mais graves dependendo da enfermidade picareta que reproduzir.

 

Reconhecimento e Exames

 

Procurando auxilia médica

 

Nem sequer todas as indivíduos infectadas pelo HIV apresentam sinais. Dessa forma, a testagem para HIV é recomendada para todas as indivíduos, especificamente aquelas com vida sexual ativa. Os centros de testagem do SUS (CTA, Centro de Testagem e Guarida ) realizam não apenas o teste acelerado para HIV ( em sangue ou saliva ) bem como exames para hepatites B, C e treponemíase.

 

 

Na consulta médica

 

Especialistas que são capazes de descrever AIDS são:

 

Cirurgião maior parte

 

Infectologista

 

 

Estar hábil para a consulta pode favorecer o reconhecimento e otimizar tempo. Dessa forma, você já pode alcançar ao consultório com algumas informações:

 

Uma listagem com todos os sinais e há quanto tempo eles apareceram

 

Histórico médico, inclusive outras condições que o paciente tenha e remédios ou suplementos que ele tome com consistência.

 

 

Se o paciente também não foi diagnosticado com HIV, o médico certamente fará uma série de perguntas, por exemplo:

 

Como você acredita que foi publicado ao HIV?

 

Faz quanto tempo que esta descrição ocorreu?

 

Quais são os seus sinais e no momento em que eles começaram?

 

Você praticou ou pratica um dos comportamentos de perigo para infecção por HIV, como correlação sexual vaginal, anal ou oral sem o utilização de preservativos, compartilhamento de agulhas e seringas, reutilização de itens perfurocortantes?

 

Indivíduo com que você tirou volúpia é emissário do vírus HIV?

 

Caso a indivíduo já tenha sido diagnosticada como portadora do HIV, o médico analisará a evolução da enfermidade, a resposta do corpo ao tratamento, os exames do paciente, a sua requisito maior parte de saúde e quais doenças oportunistas ele contraiu neste tempo de tempo.

 

É fundamental provocar suas dúvidas para o consultório por escrito, começando pela mais fundamental. Isto protege que você poderá respostas para todas as perguntas necessários antes da consulta acabar.

 

Veja mais em blog natudicas